São Josemaria Escrivá. Fundador do Opus Dei - Aconteceu nesta data Vida e ensinamentos de São Josemaria em cada dia. http://www.pt.escriva.org/ <![CDATA[21.6.1946]]> Vai pela primeira vez a Roma. Sai do porto de Barcelona no “J.J. Sister”. Anos mais tarde recordará esta viagem: “Vim a Roma, com a alma posta na minha Mãe a Virgem Santíssima e com uma fé ardente em Deus Nosso Senhor, a quem confiadamente invocava, dizendo: ecce nos reliquimus omnia, et secuti sumus te: quid ergo erit nobis?. Que será de nós, meu Pai?”.]]> <![CDATA[20.6.1957]]> Morre em Roma Cármen Escrivá, irmã do Fundador do Opus Dei, a quem ajudou incondicionalmente desde o princípio: “Acabaram-se as lágrimas no momento em que morreu: agora estou contente, meus filhos, agradecido ao Senhor que a levou para o Céu: com o gozo do Espírito Santo. Tendes de me dar os parabéns, porque está no Céu. Estava entusiasmada por ir para o Céu, entusiasmadíssima. Agora já está a pedir por nós a Deus”.]]> <![CDATA[19.6.1933]]> “Espera tudo de Deus. Ele não perde batalhas”, anota.]]> <![CDATA[18.6.1931]]> Deixa o Patronato dos Doentes, centro de assistência a pessoas pobres. Custava-lhe sair dali, onde tinha possibilidade de aliviar e oferecer os sofrimentos dos doentes: “Penso que alguns doentes, daqueles que assisti até à morte, durante os meus anos apostólicos, “fazem força” ao Sagrado Coração de Jesus”, medita no seu interior. ]]> <![CDATA[17.6.1936]]> Anota: “Não saiu gorada a minha esperança, embora bons motivos tenha dado a Jesus, nesta temporada, para nos abandonar. Mais uma prova da divindade da Obra: como é d'Ele, não a abandona: se fosse minha, há muito tempo a tinha desamparado”.]]> <![CDATA[16.6.1974]]> Numa reunião com milhares de pessoas no Palácio de Congressos General San Martín, de Buenos Aires, comenta: “Não ficareis admirados se vos disser – porque vos parecerá lógico – que eu, esta manhã, na Santa Missa, me lembrei muito de vós; e também na ação de graças. Pedi ao Senhor por cada um, pelas suas preocupações, pelas suas ocupações, pelos seus afetos e interesses, pela saúde temporal, material e pela saúde espiritual, porque quero que sejais felizes”.]]> <![CDATA[15.6.1975]]> Onze dias antes de morrer comenta numa conversa com os seus filhos: “Eu tenho a devoção de celebrar frequentemente, sempre que a liturgia o permite, a Missa da Santíssima Virgem; parece-me que já vo-lo disse uma vez. E há uma antiga oração, na qual o sacerdote pede a saúde mentis et corporis e, depois, a alegria de viver. Que bonito! Por aí fora julgam que a alegria de viver é coisa pagã, porque o que procuram é a alegria de morrer, de se suicidarem tontamente, de se suicidarem enterrados no esterco até à ponta dos cabelos. Seguir Cristo, procurar a santidade é ter a alegria de viver. Os santos não são tristes, nem melancólicos; têm bom humor”.]]> <![CDATA[14.6.1948]]> Durante vários anos escreve notas breves. São apontamentos íntimos, que reflectem a sua intimidade com Deus. Em 1948 explica: “São notas ingénuas – chamava-lhes catarinas, por devoção a Santa Catarina de Sena –, que escrevi durante muito tempo de joelhos, e que me serviam de recordação e de despertador. Creio que, habitualmente, enquanto escrevia com simplicidade pueril, estava a fazer oração”.]]> <![CDATA[13.6.1946]]> Durante os meses precedentes trabalhava-se em Roma sobre os documentos a apresentar para a aprovação Pontifícia do Opus Dei. Álvaro del Portillo que estava na Cidade Eterna escreve a São Josemaria no sentido da conveniência de que este se deslocasse a Roma. Numa carta datada de 13 de Junho de 1946, o Fundador responde-lhe: “Não me dá jeito nenhum fazer a viagem que me apontas como conveniente: nunca estive em pior disposição física e moral. No entanto, decidido a não colocar inconvenientes à vontade de Deus, pedi hoje mesmo que me preparassem os documentos, para o caso de ser preciso: se for, irei como um fardo. Fiat!”]]> <![CDATA[12.6.1974]]> Reza no santuário de Nossa Senhora de Luján na Argentina: “Fui por amor e disse: Senhora, aqui estou por amor, e apresentei-lhe a fé dos que estavam ali. Pedi pelas vossas intenções, por todo o trabalho, em benefício, em serviço de todas as almas deste país maravilhoso, onde gosto tanto de estar. Que bem se está aqui!”]]>